(11) 4121-7372 / (11) 4330-1308 / (11) 93355-6566
Como é realizada uma Urofluxometria?

Como é realizada uma Urofluxometria?

O procedimento consiste num recipiente que recolhe a urina e um computador que possui alguns sensores acoplados. Os sensores permitem fazer a aquisição dos valores, registrá-los e processá-los posteriormente.
No momento do exame, o doente urina em privado para o recipiente próprio.

A micção deve acontecer de modo natural, ou seja, quando o paciente senti a necessidade de urinar. O paciente deve previamente ingerir água. O estudo feminino é, geralmente, efetuado por forma a possibilitar às mulheres urinar sentadas. Por sua vez, o estudo masculino é realizado, viabilizando que os homens urinem de pé.

Seguidamente, esse aparelho recolhe os parâmetros analisados e regista os dados no computador. Após o registo, é possível construir um relatório e criar um gráfico que demonstra as alterações do fluxo em cada segundo, possibilitando calcular o seu pico máximo e o tempo necessário para que esse pico seja alcançado.

O exame não permite calcular o resíduo pós-miccional (urina que não foi expelida e ficou na bexiga). Se existe a necessidade, poderá ser realizada uma ecografia para calcular o resíduo pós-miccional, introduzindo um cateter na bexiga de esvaziamento vesical ou utilizando um aparelho próprio para medição do resíduo denominado “Bladder Scanner”. Este cálculo é, frequentemente, realizado através das ecografias vesicais (da bexiga) antes e depois da micção.
Até aqui comentamos como é realizado este exame de forma bem simples e objetiva.

Agende sua consulta!

www.urodinamica.com.br
Dr. Victor Miyakuchi
CRM 135.681
RQE 73356

O que é uma urofluxometria?

O que é uma urofluxometria?

Urofluxometria?

A urofluxometria é um exame urológico. Este permite estudar e avaliar a velocidade do fluxo urinário (rapidez com que a urina é expelida) e o volume de urina eliminada durante a micção.
Através deste exame é possível recolher os valores dos seguintes parâmetros:
• O tempo necessário para começar a urinar;
• A força do jato urinário e a continuidade do fluxo urinário;
• A quantidade de urina expelida (em ml);
• O tempo que demora a esvaziar a bexiga.


Quando realizado o exame este permite medir o fluxo urinário (volume de urina que passa pela uretra numa unidade de tempo) e que é expressa em ml/s. O fluxo urinário é uma das variáveis do ato miccional, sendo que pode ser analisada de uma forma simples, visualmente, de uma forma não rigorosa.

Quando é recomendado este exame?


A urofluxometria é um meio complementar de diagnóstico e terapêutica (MCDT) que é realizado com frequência na prática clínica, geralmente requisitado por médicos urologistas (especialistas em urologia). O exame é indicado no estudo de diversas patologias (ou doenças). Por outro lado, este exame permite avaliar o resultado do paciente após uma operação permitindo assim tomar medidas para uma rápida evolução do paciente. Algumas particularidades deste exame é que ele é de fácil acesso às pessoas, ou seja, ele é um exame barato. Além disso, não é um exame invasivo que facilita o conforto para o paciente evitando o uso de sonda.

Como principais sinais e sintomas que levam à realização do exame, podemos referir:
• Dor pélvica;
• Dor ao urinar;
• Incontinência urinária (perdas involuntárias de urina);
• Aumento na frequência das micções (idas frequentes à casa de banho);
• Vontades súbitas (urgentes) em urinar;
• Dificuldades no início e durante as micções;
• Dificuldade em esvaziar completamente a bexiga.


A nossa clínica Urodinâmica realiza este exame para atender a região de São Bernardo do campo e ABC. Entre em contato para uma avaliação através das nossas linhas de contato.

www.urodinamica.com.br

Dr. Victor Miyakuchi
CRM 135.681

Quem pode fazer a Vasectomia?

Quem pode fazer a Vasectomia?

A vasectomia é um método contraceptivo que consiste em fazer uma ligadura nos canais responsáveis por conduzir os espermatozoides, impedindo, assim, que cheguem até a uretra, evitando uma gravidez indesejada.

Este procedimento de esterilização masculina pode ser realizado apenas em homens acima de 25 anos ou que tenham, pelo menos, dois filhos vivos. Os pacientes têm que ter capacidade civil plena, de acordo com o previsto na Lei nº 9.263/96 de 12 de Janeiro de 1996 e se submeter à cirurgia somente 60 dias depois da manifestação de vontade.

No entanto, é importante ter claro que mesmo os pacientes aptos precisam passar antes por uma espécie de triagem: “O paciente que deseja realizar a vasectomia passa por uma etapa de conscientização e consentimento que consiste em um processo de entrevistas com profissionais de saúde, como enfermeiro, psicólogo, assistente social e o médico responsável”.

A taxa de segurança da vasectomia é de 98%, mas recomenda-se o uso de outros métodos contraceptivos, como a camisinha, durante as primeiras relações sexuais após a intervenção. Isso porque nas primeiras ejaculações depois do procedimento ainda pode haver espermatozoides armazenados na parte superior do canal.

É importante destacar que a cirurgia não interfere na atividade sexual. “Ao contrário, me deu mais tranquilidade e liberdade durante a relação, porque não tenho mais preocupação quanto à vinda de um bebê não planejado”
Para maiores informações e informações agende uma consulta!


Dr. Victor Miyakuchi
CRM 135.681
RQE 73356

Em que consiste a avaliação ou estudo Urodinâmico?

Em que consiste a avaliação ou estudo Urodinâmico?

O “estudo urodinâmico” ou “avaliação urodinâmica” é um exame que tem como objetivo avaliar o funcionamento do trato urinário inferior. Efetivamente é demostrada na avaliação se a bexiga consegue cumprir sua função: armazenar urina sob baixa pressão e proporcionar adequado esvaziamento (micção normal).


Distúrbios da fase de armazenamento e/ou de esvaziamento da bexiga podem provocar alterações que se expressam através de diminuição do jato urinário (jato urinário fraco), retenção urinária, micções diurnas ou noturnas frequentes, incontinência urinária (perda involuntária de urina), dor ao urinar.


A avaliação urodinâmica pode ser indicada em determinadas circunstâncias:
• Quando ocorre Aumento da próstata (avalia a presença de obstrução ao fluxo urinário pela próstata, bem como a força de contração da bexiga)
• Quando há Incontinência urinária na mulher (determina a causa exata da perda de urina: se a incontinência está associada à urgência miccional/bexiga hiperativa ou se ocorre secundariamente a esforços)
• Quando existe Incontinência urinária no homem (exemplo: incontinência urinária após cirurgia para remoção da próstata)
• Caso de Crianças com meningomielocele
• Alguns Pacientes com lesões neurológicas (“bexiga neurogênica”)
“Além desses exemplos, existem situações mais individuais e peculiares a uma pessoa em que seu médico ache necessário o exame”.


A solicitação do exame deve ser feita pelo médico, com o objetivo de determinar com maior exatidão a causa dos sintomas urinários do paciente. Deve-se ressaltar que a urodinâmica é particularmente importante para pacientes com doenças neurológicas, em especial quando há doenças da medula espinhal.


Caso você teve a indicação desse exame pelo seu médico, entre em contato conosco para agendamento do seu exame!

Dr. Victor Miyakuchi
CRM 135.681
RQE 73356

Como tratar os cálculos renais?

Como tratar os cálculos renais?

Tratar os cálculos renais?
Hoje falaremos dum assunto que preocupa a muitas pessoas sejam homens e mulheres, O Cálculo renal é O que é Cálculo renal?
O Cálculo renal é uma massa sólida formada por pequenos cristais, que podem ser encontrados tanto nos rins quanto em qualquer outro órgão do trato urinário. O cálculo renal é conhecido popularmente como pedras nos rins. Esta anomalia traz muita dor e desconforto afetando as atividades físicas e de rotina diária.
Existem quatro tipos de cálculos renais, sendo que um se diferencia do outro no que diz respeito à sua formação e principais características. Os tipos de pedras no rim existentes são:
• Cálculos de cálcio
• Cálculos de cistina
• Cálculos de estruvita
• Cálculos de ácido úrico

Tratamento de Cálculo renal
O tipo de tratamento a ser aplicado ao paciente vai depender do tamanho e localização da pedra e dos sintomas apresentados.
Quando as pedras são pequenas e não manifestam muitos sintomas, o paciente não precisará passar por procedimentos muito invasivos. Para essa situação, o médico poderá indicar algumas medidas que ajudam na recuperação:
Beber muita água (de dois a três litros por dia) ajuda a eliminar as pedras por meio da urina
Analgésicos para a dor provocada pelo cálculo renal também são uma opção
Porém, no caso em que as pedras são grandes e causam sintomas mais fortes ao paciente, o tratamento deve ser realizado duma forma diferente. Quando as Pedras são maiores não podem ser expelidas sozinhas, podem causar sangramentos, danos mais graves aos rins e infecções no trato urinário. Para esses casos, procedimentos mais invasivos devem ser utilizados, a exemplo de:
Litotripsia extracorpórea por ondas de choque eletro-hidráulicas. Esse tipo de tratamento consiste na criação de fortes vibrações para quebrar as pedras e facilitar a excreção
Nefrolitotomia percutânea: Consiste na retirada cirúrgica de pedras maiores por meio de um pequeno corte feito nas costas do paciente
Ureteroscopia. O médico inserirá um tubo muito fino por meio da uretra do paciente para retirar as pedras presentes no trato urinário
Cirurgia de glândulas paratireoides. Uma alteração nas glândulas paratireoides, localizada próxima à tireoide, faz com que ela aumente os níveis de cálcio no corpo, podendo causar pedras no rim. Caso haja alguma alteração nas glândulas o urologista tem que encaminhar o paciente para uma avaliação a ser realizada por um especialista em glândulas paratireoides.
Para maiores informações entre em contato conosco.

Dr. Victor Miyakuchi
CRM 135.681
RQE 73356

Para que serve o exame Urodinâmico?

Para que serve o exame Urodinâmico?

Exame Urodinâmico

O estudo urodinâmico é um exame que permite avaliar a dinâmica do aparelho urinário inferior. De fato, permite avaliar o comportamento da bexiga nas fases de enchimento e esvaziamento, quer em homens, quer em mulheres.

Avalia também a função dos esfíncteres – músculos responsáveis por conter a urina e evitar perdas involuntárias. É feito por um urologista em regime de ambulatório, isto é, não exige internamento. Requer, sim, anestesia local, para introdução dos cateteres – tubos flexíveis de espessura mínima – que permitem medir as pressões do aparelho urinário e identificar eventuais problemas funcionais da bexiga.

Normalmente, o estudo urodinâmico não exige preparação específica, nomeadamente jejum. O doente deve estar de bexiga cheia, o que pode ser feito bebendo água algum tempo antes do exame.

Nos casos de incontinência grave, pode ser feito no próprio consultório, bastando para isso que o doente chegue um pouco mais cedo. Em casos pontuais, o médico pode solicitar a interrupção da toma de medicamentos ou outros cuidados, mas esta é uma decisão doente a doente.

Em resumo, o exame consiste em colocar cateteres (tubos fininhos) na bexiga. Depois, vai-se enchendo a bexiga com soro fisiológico e observa-se a sua evolução: quanto líquido tolera, como aumenta a pressão, qual a sensibilidade, que estímulos despertam contrações anormais da bexiga. Este estudo envolve quatro fases, cada uma com um objetivo concreto. Posteriormente falaremos sobre cada Fase.

Nossa clínica está à disposição para lhe auxiliar, tirar dúvidas e fazer este exame.

Para maiores informações entre em contato conosco.

Agende sua visita na clínica!

Dr. Victor Miyakuchi

CRM 135.681

RQE 73356