(11) 4121-7372 / (11) 4330-1308 / (11) 93355-6566

Os cálculos renais – conhecidos popularmente como pedras nos rins – são formações endurecidas nos rins ou nas vias urinárias, resultantes do acúmulo de cristais existentes na urina. A condição, considerada um problema bastante comum, pode provocar dores abdominais súbitas e intensas, acompanhadas de náuseas e alterações no funcionamento da bexiga.

Os cálculos renais na maioria dos casos são eliminados naturalmente, ou seja, sem a necessidade de intervenção cirúrgica. No entanto, a cirurgia de retirada de pedra nos rins pode ser necessária dependendo da gravidade da situação.

Uma avaliação individualizada de uma série de fatores, é necessária, para determinar se o procedimento cirúrgico é o tratamento mais recomendado para o paciente.

Como definir a melhor opção de tratamento para o cálculo renal?

Depois de diagnosticado e confirmado a presença do cálculo renal, o paciente deve procurar a melhor opção de tratamento para o seu caso. Pois, quando não tratada, as pedras nos rins podem migrar para o ureter e causar diversas complicações, como dilatação das vias urinárias, infecção generalizada através do sangue, infecções no trato urinário, e nos casos mais severos, óbito.

Ao definir o melhor tratamento, o urologista considera determinados aspectos essenciais, dentre eles, podemos citar: o tamanho e localização das pedras, gravidade do caso, grau de dureza da pedra e antecedentes do paciente.

Quando realizar a cirurgia de retirada das pedras nos rins?

A cirurgia para retirar pedras nos rins é indicada quando os pacientes apresentam dores muito intensas que não podem ser controladas por medicamentos, infecção urinária associada a presença de cálculo, dilatação da via urinária excretora e risco de obstrução da uretra ou ureter. Além disso, a indicação do procedimento cirúrgica é recomendada para pacientes que possuem pedras com diâmetro maior que 6 mm.

Atualmente, grande parte dos procedimentos cirúrgicos são realizados por meio da cirurgia endoscópica, também conhecida como cirurgia percutânea.

A cirurgia endoscópica consiste em um procedimento em que o urologista, utiliza uma fibra óptica para chegar até o local do cálculo através dos orifícios naturais da via urinária. A fibra conduz um tipo de laser, utilizado para pulverizar o cálculo e reduzi-lo a fragmentos muito pequenos, que serão eliminados de maneira natural e indolor pelo organismo do paciente. 

A cirurgia endoscópica, por ser um procedimento considerado minimamente invasivo, apresenta riscos reduzidos e oferece uma recuperação muito mais rápida. Na grande maioria dos casos, o paciente necessita de internação hospitalar por apenas 24 horas e pode retornar às suas atividades rotineiras no dia seguinte

Como prevenir o cálculo renal?

A cirurgia para retirar o cálculo renal é apenas uma parte do tratamento para quem sofre com o problema. Como as pedras nos rins podem voltar a acometer os pacientes, é importante que ele realize a prevenção e acompanhamento da condição de maneira adequada.

Para pacientes que já sofrem com pedras nos rins, é recomendada a realização de exames de urina e sangue para analisar seu perfil metabólico e realizar correções com o uso de medicamentos, caso seja necessário.

Para evitar o surgimento de problema ou um caso reincidente, é importante:

  • Beber de 2 a 3 litros de água por dia;
  • Controlar a ingestão de alimentos ricos em proteínas animal e sódio;
  • Manter uma alimentação saudável e equilibrada.

Caso esteja sentindo dores intensas nas costas ou abdômen e sinais de sangue na urina, não se automedique, nem faça o próprio diagnóstico. Procure atendimento médico especializado, agende uma consulta com a Clínica Urodinâmica!