Artigos - Melhor idade
Saiba as recomendações da Sociedade Brasileira de Urologia

Talvez esse artigo virasse um livro daqueles bem pesados se nós fossemos listar e discutir tudo que, felizmente, tem uma base científica bem estabelecida para ser usado como tratamento das inúmeras doenças urológicas. Alguns, contudo, podem ser listados e podem lhe ajudar no seu dia-a-dia e no de seus familiares.

O homem adulto

Não é incomum o homem adulto ter alterações na área de Urologia.
Dúvidas sobre a qualidade erétil, tamanho peniano, melhora do desempenho sexual orientações amadoras que podem mais prejudicar do que ajudar.


A próstata

A prevenção do câncer de próstata nos homens acima de 45 anos de idade é recomendável. Em famílias onde existe a ocorrência do câncer de próstata, os homens devem começar essa avaliação anual aos 40 anos.

A descoberta das doenças nas suas fases inicias continua sendo o melhor tratamento da doença. Câncer e outras doenças descobertas tardiamente, geralmente não podem mais ser tratadas plenamente e os resultados não são tão bons, quando comparados com o paciente tratado no início do problema.

As cirurgias para a próstata não se aplicam apenas aos casos, A próstata também apresenta um tipo de crescimento benigno, após os 40 anos, que pode apertar ou fechar o canal do xixi (a uretra). Às vezes isso precisa ser consertado com cirurgia, às vezes isso pode ser tratado com remédios, sem necessidade de cirurgia. Ao avaliar periodicamente sua próstata, seu urologista não estará apenas fazendo a prevenção do câncer, mas também estará atento a essa Hipertrofia Benigna e sua repercussão na sua micção (no padrão do seu xixi), se você está esvaziando a bexiga completamente ou deixando urina na bexiga sem ser eliminada.

Perda urinária

Perda urinária (incontinência urinária) muito comum nos homens de câncer e mulheres idosas não é um fato normal do envelhecimento e tem cura na quase totalidade das vezes. O urologista é cirurgião exímio nessa área. Historicamente os grandes avanços nesse sentido estiveram dentro da especialidade urológica, tanto na incontinência (o nome técnico da perda urinária) masculina quanto feminina, em adultos e crianças.


Infecção urinária
O mesmo acontece com as mulheres. Mas, no caso, a reposição é do A infecção urinária (ou cistite – infecção de bexiga) pode ser uma coisa bastante comum e sem grandes problemas nos outros órgãos urinários, mas existe uma porcentagem importante, geralmente quando a infecção se repete, em que há necessidade de uma avaliação do urologista para verificar se os outros órgãos não são a causa dessa infecção que não melhora. Muitas vezes essa infecção é um fator secundário a outras doenças urinárias mais graves que, enquanto não tratadas, não permitirão o fim das infecções urinárias.


Pedra nos rins

As pedras urinárias tiveram um progresso muito grande no seu tratamento.
O “arsenal” contra as pedras hoje em dia é enorme. É como se tivéssemos desde um míssil atômico até um simples alfinete especial. Aqui o segredo não está em usar o míssil sempre, mas em usar o mínimo necessário para resolver o problema.


A impotência sexual

As drogas contra a impotência (que hoje chamamos de disfunção erétil) revolucionaram esse problema que aflige quase metade dos homens adultos.
Se você tem problema, em maior ou menor grau, não adianta simplesmente se dirigir à farmácia e comprar o mesmo medicamento que seu amigo usou. Com certeza, existe uma chance enorme de você não ter exatamente o mesmo problema que o seu amigo, ou não apresentar a mesma resposta que ele, seja na eficácia, seja nos efeitos colaterais. E se a droga não funcionar, certamente não vai ser seu amigo que vai resolver o problema e nem você deve se resignar como um “caso perdido”. Procure o seu urologista, existe muito mais conhecimento, que pode lhe ser útil, além de simplesmente tomar os mesmos remédios que todo mundo toma.

Fique atento pois a disfunção erétil tem forte relação com as doenças coronarianas e diabetes.


Hormônio masculino e sua importância

Outro assunto que muitas vezes provoca algum entendimento equivocado é a queda de hormônio masculino e a possibilidade de sua reposição. Todo homem tem uma queda gradual do hormônio masculino (testosterona) e em algum momento da vida poderá ser necessária sua reposição através do gel ou mesmo injeções. hormônio feminino, a progesterona. Os sintomas de níveis hormonais baixos no homem são, dentre outros: irritabilidade, alteração freqüente de humor, perda de massa muscular, apatia, desinteresse para a atividade sexual, distúrbios de ereção e depressão. Caso o homem apresente esses sintomas é prudente fazer as dosagens de testosterona e avaliar, de forma individualizada, a possibilidade de reposição hormonal. A reposição não deve ser feita de forma indiscriminada, pois poderá gerar riscos, principalmente nos homens com alguma suspeita de câncer de próstata ou PSA elevado. Em casos onde a reposição hormonal está indicada ocorre um grande benefício ao paciente e uma expressiva melhora na qualidade de vida.


Sangue na urina

Um dos sintomas mais dramáticos para o cidadão comum é ver sangue na urina.
É uma situação de alarme que deve ser vista por um urologista, Muitos são as causas de sangramento na urina: às vezes pode ser apenas uma infecção severa em que o sangramento é acompanhado de dor ao fazer xixi; noutras pode ser um tumor de bexiga ou de qualquer outra parte da via excretora (a chamada “tubulação” entre o rim, onde o xixi é produzido, e o canal da uretra por onde ele sai para o exterior). Muitos tumores de bexiga sangram bastante sem que haja dor ao fazer xixi, exceto se houver coágulos junto com a urina. Também pode haver sangramento quando outras doenças atingem a bexiga (endometriose, outros cânceres, uso de alguns medicamentos controlados, viroses severas nas crianças, em pessoas que fizeram o tratamento por radioterapia de pelve, etc.). O urologista é o especialista específico para avaliar e tratar o sangue na urina (cujo nome técnico é hematúria).


(Texto extraído do Manual da Boa Prática Urológica da SBU-2009)

 


 

Principais Serviços
     
 
     
 
     
     
Áreas de Atuação
     
 
     
 


(11) 4121-7372 - Rua Mediterrâneo, 290 – sala 41 e 42
São Bernardo do Campo - SP