Artigos - Crianças e Adolescentes
Fimose

É normal que os homens tenham a extremidade do pênis - a glande - coberta por pele.
 
É normal que os homens tenham a extremidade do pênis – a glande – coberta por pele, o prepúcio. No entanto, é preciso que o prepúcio, ao ser retraído, exponha a glande para facilitar a higienização. Quando a retração não ocorre, acontece o que se chama de fimose.

Ao nascerem, cerca de 95% das crianças do sexo masculino apresentam esse quadro. É a chamada fimose fisiológica. Até os três anos de idade, 90% delas, naturalmente, têm o problema resolvido. A fimose, nessa faixa etária, é caracterizada de patológica se a criança apresentar obstrução do fluxo da urina ou infecções locais (postites).

A partir dos 3 anos, caso o prepúcio da criança ainda não esteja retrátil, a fimose passa a ser encarada como um problema e requer tratamento. Por não permitir a exposição da glande, a higiene local fica comprometida, o que predispõe o surgimento de processos irritativos e infecciosos no pênis. Mais um alerta: existem evidências que indicam que a má higiene esteja associada a uma maior probabilidade de surgimento de tumores penianos.

O tratamento da fimose pode ser clínico ou cirúrgico. O primeiro consiste no uso de pomadas à base de corticóides tópicos, aplicados na extremidade do pênis. O segundo consiste na retirada do prepúcio, o que pode ser feito por meio de técnicas diversas. Em crianças, a cirurgia é realizada com anestesia geral. Nos adultos, com anestesia local. Em ambos os casos a alta hospitalar acontece no mesmo dia da cirurgia e o retorno às atividades habituais é imediato.

Muitas pessoas que conseguem retrair o prepúcio pensam que têm fimose, mas não é esse o caso. Algumas vezes existe um estreitamento na extremidade do prepúcio que limita mas não impede a exposição e higienização da glande. Neste caso, a pessoa pode ou não ter problemas irritativos nessa pele e a necessidade de tratamento é decidida em conjunto por médico e paciente. Há também pessoas que têm inflamações de repetição sem fimose ou estreitamento. Nesse caso, pode ser necessário realizar a cirurgia de fimose mesmo assim.

A saída para evitar problemas decorrentes da fimose está dentro de casa.
Os pais não podem se esquecer da importância de observar seus filhos até os dois anos de idade. Nos adultos, cuidados com a higiene íntima e tratamento precoce de inflamações é necessário para se evitar complicações. A história se repete: é sempre melhor prevenir.


Colaboraram com este artigo
Dr. Carlos Alberto Bezerra (urologista)
Dr. Fabio Nascimento (urologista)
Cristina Thomaz (jornalista)

 


 

Principais Serviços
     
 
     
 
     
     
Áreas de Atuação
     
 
     
 


(11) 4121-7372 - Rua Mediterrâneo, 290 – sala 41 e 42
São Bernardo do Campo - SP