Artigos - Mulheres
Problemas de saúde da mulher – Cistite

As cistites são inflamações da bexiga urinária que ocorrem em mulheres de todas as idades e podem apresentar diversas causas. As mais comuns são as causas infecciosas, responsáveis de milhares de consultas médicas em todos os países.

A cistite causa problemas para urinar, entre eles dor na uretra, dor no baixo abdômen, aumento da freqüência urinária e dificuldade para adiar o ato da micção. Este quadro clínico produz imenso desconforto e impede as portadoras de exercer normalmente suas funções cotidianas. Há casos mais leves que podem curar-se espontaneamente, porém os sintomas podem durar até trinta dias. Com o tratamento, os sintomas duram no máximo 3 dias. Há casos mais complicados que são secundários a outras doenças (pedra nos rins, por exemplo) e exigem acompanhamento de médico especialista.

Existem diversos fatores de risco que podem predispor a cistite em mulheres: obstipação intestinal, infecções ginecológicas (vaginites/corrimento), obstipação intestinal, relação sexual, higiene inadequada, fatores anatômicos e manipulação da uretra como ocorre em exames e cirurgias. Todos estes fatores produzem, direta ou indiretamente, um aumento do número de bactérias nas proximidades do meato uretral (orifício final da uretra). Como a uretra feminina é muito curta, estas bactérias podem atingir a bexiga, causando uma infecção.

Outros fatores como falta de ingestão adequada de líquidos, hábito de adiar por muito tempo a micção causam infeção por interferir com um dos mecanismos naturais de defesa: o próprio fluxo urinário, que “lava” a uretra em cada micção, eliminando as bactérias.

Existem ainda condições que levam a diminuição da resistência individual às infecções que podem, também produzir cistites como por exemplo estresse, má alimentação, depressão e uso excessivo de antibióticos.

Nestas condições, não é raro que uma mulher apresente cistite ao longo de sua vida.
Estima-se que qualquer mulher pode apresentar um infecção da bexiga urinária pelo menos uma vez cada cinco anos. Um primeiro episódio de cistite, em mulher previamente saudável pode ser tratada pelo clínico geral ou qualquer outro médico. Em caso de infecções recorrentes, é necessário uma consulta com especialista que procurará determinar se há uma causa mais específica. Em crianças, os episódios de cistite estão associados principalmente a condições de higiene e de resistência individual; em mulheres jovens, a freqüência aumenta com o início da atividade sexual; nas mulheres idosas, as alterações que ocorrem após a menopausa podem afetar, também a uretra e a bexiga, causando mais infecções.

Como medidas de prevenção as mulheres podem adotar as seguintes atitudes:

• Ingestão abundante de líquidos: deve-se ingerir uma quantidade suficiente para sentir desejo de urinar pelo menos uma vez em cada período (manhã, tarde e noite);

• Evitar adiar o desejo de urinar: um indivíduo normal urina de quatro a oito vezes por dia o que produz intervalos entre micções não maiores que seis horas;

• Controlar o hábito intestinal: o intestino deve promover evacuações de preferência uma vez ao dia, com fezes pastosas e não ressecadas;

• Higiene íntima: após micções e evacuações a limpeza deve ser sempre do sentido anterior para posterior, os absorventes higiênicos devem ser trocados com freqüência; duchas vaginais não são recomendadas e se necessário uma limpeza maior deve-se utilizar banhos de assento com anti sépticos adequados;

• Relações sexuais: as relações não causam infecções, porém certas atitudes como práticas sexuais impróprias, freqüência exagerada de relações e relacionamento durante fluxo menstrual ou gravidez aumentam o risco de infecções;

• Alimentação adequada: uma dieta equilibrada em seu conteúdo e horário é muito importante para promover a manter uma boa resistência natural; situações como estresse, falta de uma refeição, dietas não corretas de emagrecimento predispõem a infecções, inclusive cistites;

• Tratamento médico adequado: deve-se evitar ficar mudando de médico e repetindo tratamento só para cistite; um episódio isolado não é problemático, porém na vigência de episódios recorrentes, doenças associadas como vaginites (corrimento) ou infecção após exames e cirurgias, um médico especialista deve sempre ser consultado.

 


 

Principais Serviços
     
 
     
 
     
     
Áreas de Atuação
     
 
     
 


(11) 4121-7372 - Rua Mediterrâneo, 290 – sala 41 e 42
São Bernardo do Campo - SP